Antes da pandemia do COVID19, a Women Leadership tinha um cenário mais que perfeito para qualquer empreendedor ter orgulho do seu filho recém nascido. Estávamos preste a dar continuidade na Women Leadership Tour, tínhamos um grande evento marcado para o dia 19.03 em parceria com a RIC RECORD do Paraná, no qual iria acontecer no Museu Oscar Niemeyer um dos cartões postais mais lindos de Curitiba. Além disso, tínhamos mais três Bootcamps marcados para acontecer em Curitiba, São Paulo e Florianópolis e mais um evento agendado no Rio de Janeiro.

 

Do dia para noite tivemos que cancelar TUDO, foi como estar dentro uma grande nave espacial com destino para Lua, eis que a comandante anuncia que temos que descer e que infelizmente a viagem estava sendo interrompida por tempo indeterminado.

 

Para tomar as devidas providências agi rápido e racionalmente, após tudo feito, senti um vazio grande no meu coração e pensei: E agora, o que vou fazer?!

 

A Women Leadership tem nove meses, é uma spinoff da How Education, o projeto nasceu da minha inquietação de ver que no ecossistema de startups a grande maioria dos líderes e fundadores são homens, iniciamos através de um MVP com um evento realizado na cidade Curitiba em junho de 2019 com o apoio do SEBRAE/PR, o projeto foi ganhando corpo e expandindo de uma maneira muito rápida e orgânica para outros eventos e curso imersivo de liderança feminina na cidade de São Paulo com apoio de grandes startups como Loft, Movile e o Cubo Itaú o maior Hub de Inovação da América Latina.

 

O meu perfil empreendedor é trocar a roda com o carro andando, assim que ele parou, confesso que fiquei uns 10 dias pensando o que fazer. Enquanto todo mundo fazia lives e postava conteúdos a torto e a direita, voltei para dentro, para repensar o modelo de negócio e até mesmo se fazia sentido continuar. Cheguei até deletar as redes sociais do meu celular para ficar um pouco longe desse Universo paralelo online, onde todo mundo estava ¨fazendo¨ alguma coisa, e isso estava me trazendo uma certa ansiedade.

 

O meu coração respondeu: um movimento com propósito de fomentar o protagonismo feminino através da liderança, tem que continuar, pois a luta pela equidade de gênero e representatividade feminina em cargos de liderança dentro de empresas e startups tem que existir em tempos sem corona, com corona e pós corona. Como sempre falo nas minhas palestras: investir na liderança feminina está longe de ser uma ação protocolar com o intuito de só equiparar estatísticas, mas sim, para trazer luz as contribuições que as mulheres podem fazer às organizações, a liderança feminina revoluciona a gestão das empresas, trazendo impacto positivo financeiro, inovação e disrupção nos negócios.

 

Sou a idealizadora do projeto e coloco a mão na massa para fazer ele acontecer da melhor forma possível, mas a Women só aconteceu de fato, porque outras pessoas acreditaram no potencial do projeto, ele foi construído por cada convidada que topou participar dos eventos, por cada facilitadora e mentora que compartilhou o seu conhecimento, pelas startups que receberam a Women Leadership na sua sede e por todas as alunas ou participante que se inscreveram nos cursos e eventos, fica aqui o meu MUITO OBRIGADA a cada uma dessas pessoas por esses nove meses de vida! 💜

 

O momento é de organizar a casa, fazer todas as coisa que ainda não tinham dado tempo de fazer, como por exemplo um site, criar uma comunidade mais sólida, ir para o universo dos cursos online, mas sem perder a identidade da Women construída até agora, e pensar em novas estratégias de negócio para que no segundo semestre a gente volte a embarcar novamente na nossa nave espacial, não apenas para Lua, mas também para outros planetas e Universos e com certeza de um jeito muito melhor e diferente.

 

 

 

Escrito por: Isa Quartarolli – Fundadora Women Leadership | Palestrante Liderança Feminina & Propósito | Comunicadora

Isa Quartarolli faz parte do time de palestrantes do VIASOFT CONNECT.