Em momentos de crise as marcas que construíram engajamento e fidelizaram seus públicos sofrem um impacto menor em seus negócios.

 

Importante ressaltar que os resultados de um negócio não podem ser vistos apenas no curto prazo. Uma crise, por mais extensa que seja, não é eterna e assim, tanto para manutenção de suas vendas durante a crise ou na retomada do mercado pós crise, uma base de consumidores fiéis a uma marca faz toda a diferença.

 

A marca, muitas vezes renegada a planos de curto prazo, focados apenas no volume de vendas hoje, sofrem mais em momentos como os vivenciados agora.

 

Estes fatores ficam potencializados com a intensificação da era digital. Se a sociedade entendia que vivíamos em um mundo digital, a crise gerada pela Covid-19 nos mostrou que não tínhamos noção do quanto estávamos no começo de um processo que cada dia se mostra mais forte e definitivo.

 

A relação do público com a marca está cada vez mais distante da comunicação publicitária que tem o tom exato da alma da marca e toma vida e força pelas telas das lives, posts e comentários de influencers, blogs, usuários, apaixonados e desiludidos com a marca.

 

Quando uma marca é forte e estruturada, ela conquista uma base de apoiadores e apaixonados que defendem e fortalecem a marca, que mantém o consumo desta marca bem como minimizam eventuais estragos trazidos por seus embaixadores e influencers, que acabam por imprimirem uma pessoalidade as marcas, em momentos de tensão como os vividos atualmente.

 

Hoje vemos tanto marcas estruturadas fortalecendo sua imagem com atos responsáveis e solidários, ampliando o exército de defensores e comunicadores da marca. Lembrando a importância dos apaixonados pela marca que muitas vezes sem o poder de compra para esta marca, não poupam esforços em comentar, compartilhar e validar a postura desta marca. E ao mesmo tempo vemos outras tantas, perdendo espaço e reputação com declarações desastrosas de seus gestores ou postura dos influenciadores digitais que associam esta marca a um estilo de vida e valores que não representam o público em questão.

 

Sempre é o momento adequado de se pensar em construção, fortalecimento e ampliação da marca. E a sua marca, como está?

 

Luciana Lima é Sócia Diretora na Yby Estratégias de Vendas. Ela faz parte do time de palestrantes do Viasoft Connect.