O especialista explicou por que a vacina vai mudar todo o cenário e disse que, mesmo antes dela, o mundo já caminha de forma mais otimista

 Vamos destravar 2021. O convite que iniciou a programação do Viasoft Connect 2020 foi uma prévia da palestra de encerramento, com o economista Paulo Tafner. Com dados de séries históricas da economia brasileira, ele analisou os elementos que vão delinear o futuro do país a partir do próximo ano.

Tendências políticas, condições demográficas, inflação e a urgência de reformas administrativas estiveram no centro da fala do especialista. Mas a pandemia, claro, permeia quaisquer possibilidades: “todas as projeções para 2020 foram estruturalmente impactadas pela pandemia. Todo o cenário econômico se modificou, não só no Brasil, no mundo inteiro”, disse Tafner. “Serviços de venda pela internet explodiram, ninguém imaginava que isso aconteceria na velocidade em que aconteceu. O desemprego bateu recordes, a instabilidade econômica mudou todas as dimensões da sociedade”, complementou.

Cenários possíveis

Sim, há um otimismo e ele é comprovado pelos números que Tafner apresentou. Desde setembro, há reversão no desemprego e sinais de recuperação nos setores de comércio, serviços, indústria e construção civil. A progressão dos índices para 2021, no entanto, depende da vacina contra a COVID-19.  “Uma vez iniciado o processo de vacinação, há uma sensação de alívio generalizado. O que é interessante é que, mesmo antes de estarmos tão próximos desse momento crucial, o pessimismo já vinha diminuindo no Brasil e no mundo.  Houve uma queda profunda, uma recuperação e a possibilidade de incrementarmos essa recuperação quando a vacina estiver disseminada, com toda a atividade econômica voltando a pleno vapor”, analisou Paulo Tafner.

Além da vacina, o economista destacou a importância das reformas na administração pública, a discussão sobre o teto de gastos, os projetos de privatização e o reordenamento de políticas assistenciais. “Temos grandes oportunidades pela frente e desafios que devem ser enfrentados com competência, realismo e pragmatismo, tanto do governo quanto das elites políticas e econômicas”, comentou.

Otimismo

Tafner encerrou sua palestra com uma mensagem positiva para os participantes. “Se tivermos êxito no processo de vacinação e ainda no primeiro semestre tenhamos boa parte da população já vacinada, as perspectivas de crescimento giram entre 2,5% e 4%. A sensação de bem-estar da população aumenta, com a volta dos empregos perdidos, e gera um ciclo bastante virtuoso de crescimento das vendas, lucros, salários. É possível que tenhamos um 2021 de alento, alegria e prosperidade”.

Conteúdo: Básica Comunicações

Apoio: Lei de Incentivo à Cultura, Copel e Governo do Paraná

Patrocínio: Condor, Copel, Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania

Patrocinadores: Horizons Telecom, Sistema Fiep, Pós PUC Digital, Condor, Grupo Voitto, Haze Shift, Nexcore, Task TI, Ateliware, Exact Sales, LB2 Consultoria

Correalizadores: Vale do Pinhão, Agência Curitiba de Desenvolvimento, Prefeitura Municipal de Curitiba, ABRH-PR, Condor Connect, Governo do Estado do Paraná, OAB/PR, Sebrae, RPC, Inside Sales Curitiba, CS Move, Women Leadership

Apoiadores: iCities, Faciap, Unifacear, Instituto das Cidades Inteligentes, Unicentro, CREA-PR, Unidep, ADVB-PR, Assespro, Curitiba Angels, Gazeta do Povo, Gazz Conecta, Hotmilk, AAA Inovação, JValério, Great Place to Work, GhFly, Curitiba e Região Convention & Visitors Bureau (CCVB)