Você já percebeu o quanto o marketing digital tem mudado desde que se tornou umas das principais estratégias para alavancar empresas de qualquer segmento do mercado?

Pois é, e acredite, ainda vamos ter muitas mudanças e é preciso ficar atento as tendências para não ver o bonde passar.

Falando em mudanças de estratégias, você já ouviu falar no modelo de marketing orientado em resultados que atualmente está desenvolvendo unicórnios e vem sendo considerado uma das melhores metodologias no Vale do Silício?

Growth hacking é uma nova visão em relação ao marketing tradicional e carrega com ele a importância da automação, mensuração, otimização e priorização de processos, além disso o growth hacking carrega a preocupação com todos os estágios do funil, que nesse modelo é mais conhecido como Funil Pirata.

Quer entender mais sobre growth hacking? Então continue com a gente até o final.

 

O que é growth hacking?

 

Growth Hacking é uma expressão que vem se popularizado nos últimos anos e vem se mostrando como uma solução poderosa para o crescimento dos negócios.

Mas que diabos é isso? Growth Hacking, trata-se de uma nova forma de pensar o marketing digital que coloca as empresas no caminho dos seus objetivos, de forma acelerada e com o menor uso possível de recursos.

São estratégias que envolvem realização de experimentos e processos para otimização em todo funil da empresa, é enxergar o funil de maneira holística e aplicar métodos que escalem um crescimento exponencial.

Por isso que o growth hacking foi conceituado como o marketing orientado a experimentos por Sean Ellis, o profissional criou a expressão e utilizou essa estratégia para acelerar startups que se tornaram gigantes, como Dropbox e Eventbrite.

A metodologia do growth hacking está para o crescimento de Market Share da mesma forma que a metodologia de Lean Startup está para o desenvolvimento de novos produtos e o Scrum está para produtividade.

 

Um pouco sobre a história do Growth Hacking

 

Tudo começou no Dropbox, na época Sean Ellis era gestor de marketing da plataforma de armazenamento em nuvem e, após o uso da metodologia ele conseguiu ampliar em 15 meses de 100 mil para 4 milhões de usuários com o mínimo de investimento possível.

Em 2010 Ellis cunhou o termo growth hacking que se baseia na experimentação rápida para identificar as formas mais eficientes de desenvolver um negócio.

Ele desenvolveu esta expressão para tentar explicar suas experiências pelas empresas em que passou, principalmente dentro da Dropbox que é um dos maiores cases de growth hacking no mundo.

Mas muito mais do que uma estratégia de negócio ou mesmo um processo contínuo, o growth é uma filosofia, um modo de pensar que pode ser aplicado por qualquer companhia seja ela grande ou pequena.

 

A mudança de mindset nas empresas

 

Dentro de nossos negócios existem momentos que se faz necessário o mindset growth hacking, entenda o porque.

Crescer, evoluir! Essa vem sendo a fixação da maioria das empresas, especialmente daquelas que estão no início de seus projetos. Mas como podemos fomentar esse crescimento? Para isso surgiu o growth hacking!

Para te ajudar entender melhor sobre a aplicação, relacionamos abaixo alguns exemplos sobre o estágio do negócio e onde se inicia o growth hacking:

 

  • Empresas já estruturadas: Normalmente já possuem processos formados e vivem em um contexto de busca por mais eficiência, é praticamente indispensável o mindset growth para maximizar o uso de todos os recursos.
  • Empresas em estruturação: As empresas que já possuem uma operação ativa, e se encontram com a dúvida de como otimizar os processos existentes, neste momento é possível gerar o mindset de growth para o operador saber qual deve ser o caminho a seguir.
  • Empresas em formação: Para conseguir entender por onde ir, o quanto investir, e onde a empresa está construindo os processos que garantem a sustentabilidade do negócio é no momento inicial que deve existir o mindset growth.

 

Para saber o ponto exato de como e quando iniciar o growth hacking é preciso analisar qual problema você quer resolver na empresa e foque nele, apesar de parecer óbvio muitas empresas não sabem por onde começar e onde está o gargalo do negócio.

Growth Hacking no Brasil

 

O Growth Hacking está crescendo em nosso país de forma exponencial, apesar de ainda possuir uma limitação para encontrar profissionais.

Não é fácil, mas é muito real! Este modelo pode ser a oportunidade de crescimento da sua empresa e tem a promessa de se consolidar este ano no país.

Um case famoso no Brasil é o da Nubank, que com seu cobiçado cartão roxinho com todos os seus benefícios, devido a aplicação de Growth a empresa alcançou o valor de mercado de US$ 500 milhões no ano passado.

A equação é fundamental para os inovadores da área de tecnologia, que criam startups e buscam, mesmo sem muita verba disponível, dar a elas a tração capaz de atrair investidores rapidamente.

No final das contas, o mais legal do growth hacking é justamente as possibilidades que podemos desenvolver, por meio de estratégias que abranjam os três principais pilares da sua criação: o marketing, a tecnologia e a criatividade.

Tudo é growth! O foco é crescer de modo escalável, como já dizia Ellis.

E é fácil entender o porquê,  já que são esses os principais objetivos de uma startup: crescer, ganhar tração, chegar ao break even e conquistar um excelente evaluation.

 

Agora que você já entende como é a aplicação do growth hacking, chegou a hora de mudar o mindset da sua empresa e começar a adotar essa mentalidade de crescimento!

 

 

Marcos Pâncaro é Ceo & Founder Frantic Digital Sales. Ele faz parte do time de palestrante do Viasoft Connect!