Com mudanças no cronograma por conta da pandemia, sistema de escrituração digital de informações trabalhistas é obrigatório para as empresas. “Tem que deixar tudo redondinho para não ser multado”, disse a especialista no Viasoft Connect

Em 2018, o Governo Federal iniciou a implantação do eSocial, programa de escrituração digital que concentra informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias de todas as empresas. De lá para cá, o processo foi faseado, de acordo com cronograma definido pelos órgãos públicos envolvidos. Especialista no assunto, Zenaide Carvalho, fundadora da Nith Treinamentos, trouxe dicas para os empresários durante sua palestra no Viasoft Connect 2020. “Muita gente me pergunta: o eSocial vai continuar? Sim, vai. O cronograma sofreu adiamento por conta da pandemia, inclusive de eventos de SST. Mas já há novas datas para as fases que ainda não entraram em vigor”, explicou.

Embora os órgãos trabalhistas e previdenciários ainda não estejam aplicando multas para as empresas que ainda não enviam informações pela plataforma, já há fiscalização. “Os órgãos estão anotando. A prioridade é manter os direitos dos trabalhadores. É preciso deixar tudo redondinho, aproveitar esse tempo para a implantação, porque as multas vão pesar no bolso das empresas”, pontuou Zenaide.

Simplificando processos

A fundadora da Nith Treinamentos explicou que o principal objetivo do eSocial é simplificar a rotina dos departamentos de gestão de pessoas. Com a declaração digital, documentos físicos como holerite, cadastro de empregados e registros de acidentes se concentram em uma nuvem, com acesso e cruzamento de dados pela Previdência, Receita Federal e Secretaria do Trabalho. “Não dá para simplificar muito o que já é complexo, mas já vemos mudanças, como a carteira de trabalho digital, que chegou junto com o eSocial”, disse Zenaide.

Mais do que uma obrigação das empresas, o eSocial também mostra como a tecnologia é aliada dos setores administrativos. “Se muitos negócios se reinventaram com a pandemia, e outros tantos surgiram, para a área trabalhista não é diferente. Para quem ainda não está no eSocial, comece a pensar nisso. Se os atrasos nos registros e envio de documentos ainda são prática na sua empresa, chegou a hora de mudar”.

Conteúdo: Básica Comunicações

Apoio: Lei de Incentivo à Cultura, Copel e Governo do Paraná

Patrocínio: Condor, Copel, Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania

Patrocinadores: Horizons Telecom, Sistema Fiep, Pós PUC Digital, Condor, Grupo Voitto, Haze Shift, Nexcore, Task TI, Ateliware, Exact Sales, LB2 Consultoria

Correalizadores: Vale do Pinhão, Agência Curitiba de Desenvolvimento, Prefeitura Municipal de Curitiba, ABRH-PR, Condor Connect, Governo do Estado do Paraná, OAB/PR, Sebrae, RPC, Inside Sales Curitiba, CS Move, Women Leadership

Apoiadores: iCities, Faciap, Unifacear, Instituto das Cidades Inteligentes, Unicentro, CREA-PR, Unidep, ADVB-PR, Assespro, Curitiba Angels, Gazeta do Povo, Gazz Conecta, Hotmilk, AAA Inovação, JValério, Great Place to Work, GhFly, Curitiba e Região Convention & Visitors Bureau (CCVB)